Quarta, 13 Janeiro 2016 17:24

Educação na família, raiz da nossa identidade cultural

Mônica de Araújo
Avalie este item
(5 votos)
Educação na família, raiz da nossa identidade cultural Fotos: Portal CPP/Leandro Silva

Prestes a completar 462 anos, São Paulo continua a liderar o ranking das capitais que mais abastecem o cidadão – local ou em trânsito – com opções culturais. E das boas.

Uma delas é o retorno dos tradicionais cavaletes de cristal de Lina Bo Bardi, com a exposição “Acervo em transformação”. Uma excelente comemoração para o Masp e para toda a capital paulista.

A boa notícia: entre os visitantes, há uma grande parcela de crianças conduzidas por pais conscientes de que quanto mais cedo a cultura for estimulada, mais forte será a estrutura da educação.

A má notícia: a maioria da população não tem acesso. Em outras palavras, para  desfrutar do prazer, da magia de uma obra de arte é preciso adquirir o hábito de visitar as exposições em museus e galerias. Quanto mais cedo esse hábito for incentivado, mais facilmente a identidade cultural da criança será estruturada.

O problema é que o Brasil ainda sofre de uma acentuada carência cultural. Em outros países, especialmente europeus, é muito frequente famílias inteiras visitarem museus. Pela mão, levam a criançada. Por aqui, muita gente acredita que essas atividades são atribuídas exclusivamente às escolas.

Entretanto, quem for ao Masp conferir os cavaletes de cristal, criados pela arquiteta Lina Bo Bardi, que projetou o prédio do museu, verá que alguma coisa está mudando, e para melhor. No total são 119 obras da coleção. Do século 4 AC até os anos 2000. As obras do acervo parecem flutuar entre os cavaletes transparentes, retirados em 1996.

A agente de trânsito, Cláudia Castellani, parava atentamente diante de cada obra para dar explicações aos seus filhos, Dandara e Rodrigo, de 5 e 22 anos. “Conheci algumas obras do acervo permanente quando era criança. Me lembro de visitar a exposição quando ainda havia os cavaletes”, contou emocionada.

“Com os cavaletes as obras ficam muito mais próximas do público. Dá para admirá-las ainda mais”, explicou a assistente social Renilda Narciso, que apresentava o acervo à sua filha Maria, de 5 anos, que pela primeira vez visitava o MASP.

A professora de música Sirlei Brolo não teve a oportunidade de conhecer o acervo com os cavaletes transparentes. “ Estou vendo agora. Então, trouxe meu filho Guilherme, de 6 anos, e minhas sobrinhas, Bárbara e Patrícia, de 17 e 13 anos para conhecerem também”.

“Viemos especialmente para ver as obras nos cavaletes. Gostei. Achei diferente”, opinou  a professora de Administração, Sonia Vieira, acompanhada por suas filhas, Ana Luiza e Júlia Helena, de 13 e 9 anos.

O principal suporte da educação de um povo é a família. A nova geração de brasileiros tem tudo para aproveitar a rica diversidade do país e estruturar a sua identidade cultural. Opções não faltam. A arte, com o seu amplo leque de expressões, é capaz de abrir horizontes imensuráveis a todos os brasileirinhos. Basta apenas começar.

Masp (8)
Masp (8)
Masp (2)
Masp (2)
Masp (5)
Masp (5)
Masp (3)
Masp (3)
Masp (4)
Masp (4)
Masp (6)
Masp (6)
Masp (7)
Masp (7)
Masp (9)
Masp (9)
Masp (10)
Masp (10)
Masp (11)
Masp (11)
Masp (12)
Masp (12)
Masp (13)
Masp (13)
Masp (14)
Masp (14)
Masp (1)
Masp (1)
Masp (15)
Masp (15)
Previous Next
1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15



Serviço


Masp:
Avenida Paulista, 1578
Telefone: 11 3149 5959
Terça a domingo: 10h às 18h (bilheteria aberta até 17h30)
Quinta-feira: 10h às 20h (bilheteria até 19h30)
Ingressos: R$25 (inteira) e R$12 (meia, para estudantes, professores e maiores de 60)
Menores de 10 anos de idade não pagam ingresso (todos os cartões de crédito são aceitos)
Entrada gratuita às terças-feiras, durante o dia todo, e às quintas, a partir das 17h.

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.
Campo destinado a comentários relacionados à notícia. Duvidas sobre Vida Funcional devem ser encaminhadas aos respectivos setores.
Clique aqui para ver os contatos.