Terça, 29 Novembro 2022 12:15

Professores ensinam ler e escrever com músicas de Raul Seixas

Avalie este item
(0 votos)
Professores ensinam ler e escrever com músicas de Raul Seixas Foto: divulgação

Projeto que acontece na Zona Leste de São Paulo tem como objetivo ensinar os adolescentes com problemas no letramento


O processo de alfabetização e letramento passa por diversos ciclos na vida dos estudantes. Independentemente da fase escolar, o olhar atento dos professores pode fazer a diferença na vida dos alunos. No Marista Escola Social Ir. Lourenço, que atende gratuitamente crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social na Zona Leste de São Paulo, um projeto que utiliza músicas para ajudar o aprendizado vem mudando a rotina de adolescentes com dificuldades na leitura e escrita.

O aluno Guilherme Ferreira Matias Belo, de 14 anos é um deles, o estudante do 9º ano chegou  na Escola Social com dificuldade no letramento, com atendimento individual foi possível entender quais eram as suas necessidades. “Eu tinha muita dificuldade em ler e escrever e gosto de música. Um dia pedi para ouvir na sala de aula Raul Seixas, aí o professor começou a me ensinar usando as músicas, a gente ouve, circula as palavras, e fica mais fácil de entender”, revela.

Olhar atento a cada aluno

O professor Francisco Ocelio das Neves, conta que o projeto começou com um mapeamento com as crianças e adolescentes que apresentavam  essa dificuldade, e que esse diagnóstico é fundamental para o trabalho. “Eu acho importante trazer elementos da rotina deles, aproximar da realidade. Muito mais do que tentar ler um texto grande e complexo, é importante que eles possam me contar o que gostam e assim, eu consiga levar materiais que estimulem esse processo”, revela.

No projeto a ideia é que cada aluno traga um pouco dos seus gostos e hobbies, tem quem goste de desenhos animados, jogos de tabuleiro, personagens de uma série e também as músicas. “Com as músicas que o Guilherme gosta conseguimos estabelecer um vínculo, ao ouvirmos juntos, podemos depois circular e identificar palavras, sons e frases. Atualmente, ele já consegue ler e escrever frases inteiras e a música auxiliou muito para isso”, revela Francisco.

Segundo dados da ONG Todos pela Educação em 2021, 2,4 milhões de crianças entre 6 e 7 anos não aprenderam a ler e a escrever, este mesmo número era de 1,429 milhão em 2019, o aumento é de 65,6%. “A pandemia trouxe alguns impactos para a educação, sobretudo nas áreas mais vulneráveis. Por isso, é fundamental resgatar a auto estima e também a motivação para que eles possam entender e compreender o letramento”, reforça.

Lido 306 vezes

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.
Campo destinado a comentários relacionados à notícia. Duvidas sobre Vida Funcional devem ser encaminhadas aos respectivos setores.
Clique aqui para ver os contatos.