Segunda, 26 Abril 2021 11:30

Cardiologista dá alerta aos professores associados do CPP

Escrito por
Avalie este item
(10 votos)

No dia 26 de abril celebra-se o Dia Nacional de Prevenção e Combate à Hipertensão Arterial, a fim de conscientizar a população sobre esse perigoso problema de saúde pública que acomete mais de 30% da população adulta no Brasil e no mundo, ou seja, 65 milhões de pessoas.

Em meio a tantas profissões expostas à famosa “pressão alta”, os profissionais da educação fazem parte de um grupo bem específico, que precisam estar bem atentos à prevenção, especialmente neste difícil momento de pandemia. Assim, o Centro do Professorado Paulista traz os esclarecimentos do Dr. Luiz Guilherme Velloso, cardiologista da Rede de Hospitais São Camilo de São Paulo e professor do Centro Universitário São Camilo, para focar nos cuidados com a pressão que devem fazer parte da rotina dos professores.

Fatores de risco associados à hipertensão

Diversos fatores podem agravar a hipertensão arterial, e o cuidado com esses precipitantes é parte fundamental do tratamento não-farmacológico desta doença. Tão importante, que muitas vezes a redução desses fatores de risco pode ser suficiente para um controle adequado dos níveis pressóricos – até mesmo sem a necessidade de medicamentos.

De qualquer modo, o cuidado com esses fatores precipitantes ou agravantes proporciona um melhor controle da hipertensão, mesmo que seja necessário o uso concomitante do tratamento farmacológico: nesse caso, menores doses de medicamentos sempre representam menores gastos e menos efeitos colaterais.

Dos fatores agravantes da hipertensão arterial, diversos estão associados à atividade diária do professor. Salientamos:

Estresse o estresse emocional, inerente a muitas situações desta profissão, provoca vasoconstrição e descargas de adrenalina, cortisol e outros hormônios - o que causa elevações imediatas e duradouras da pressão arterial.

Sedentarismo – contribui para o ganho de peso, que repercute diretamente na elevação da pressão arterial. Além disso, mesmo que não leve à diminuição do peso, a prática de exercícios físicos regulares pode reduzir os níveis pressóricos, num efeito independente. E o exercício ainda exerce um efeito muito importante na diminuição do estresse emocional e na melhora da autoestima.

Alimentação inadequada a ingestão de grandes quantidades de sal provoca elevação importante da pressão nos indivíduos hipertensos; isso se aplica não somente ao sal de cozinha, mas também a outras substâncias ricas em sódio adicionadas aos alimentos, como alguns conservantes. E alimentos com altos teores de calorias trazem ganho excessivo de peso – que também conduz à elevação da pressão arterial.

Outros fatores podem também contribuir para a piora da hipertensão arterial, e o professor está exposto a eles, especialmente devido ao estresse profissional que parece ser endêmico na categoria. Não é raro, dessa forma, que professores procurem como forma de “relaxar” das tensões do dia a dia o uso do tabaco e do álcool – que também podem agravar significativamente a hipertensão.

Como promover melhor qualidade de vida

Cultivar bons hábitos e evitar maus hábitos de vida. O que é óbvio e simples à primeira vista, pode ser bastante difícil de converter em realidade no dia-a-dia. Em especial do professor. Vejamos:

Combate ao estresse: a medida que seria talvez a mais útil, se revela também a mais difícil. Conciliar jornadas seguidas de trabalho, por vezes em locais distantes e sem estrutura adequada. Levar para casa provas e trabalhos a corrigir, aulas e materiais didáticos para preparar. Conciliar as poucas horas que sobram para os afazeres domésticos, demandas da família, necessidade de atualização, sono - e algum lazer também. Demandas extraclasse de alunos, pais, diretores, outros professores etc. Combater o estresse profissional, para o professor, requer disciplina, foco e persistência. E um olhar crítico sobre o que realmente merece sua preocupação, no meio de tantas e tantas demandas.

Exercício físico regular: se possível se engajar em alguma atividade do tipo, em academia ou clube, ótimo!! Mas se as demais demandas de sua vida profissional não lhe deixam tempo suficiente, use a imaginação: faça o máximo possível de trajetos a pé, use as escadas com mais frequência que os elevadores, exercite-se nas pequenas oportunidades que a profissão permite. Faça alongamentos e pequenas caminhadas entre as aulas, encare o exercício como algo tão prazeroso e relaxante como aquele cafezinho no sofá dos intervalos. E nos finais de semana, leve a família para andar em um parque, ou mesmo nas vizinhanças, experimentem fazer compras a pé. Pode ser tão prazeroso quanto assistir a um bom filme, e com certeza é mais saudável e oferece mais tempo para conversar com as pessoas que lhe são caras.

Alimentação saudável: para isso é necessário estar atento e determinado, pois quem se alimenta fora de casa nem sempre consegue fazer as melhores escolhas. Alimentos industrializados, ricos em sal e calorias, às vezes se apresentam como a solução mais prática para atender àquela fome entre as aulas de duas escolas... Pode ser difícil fazer frente às tentações destes alimentos atraentes, porém pouco saudáveis. Mas troque aquela coxinha, aquele pão de queijo, por uma fruta, uma barrinha de cereais. Leve de casa sua salada, seu grelhado, seu sanduíche com menos calorias, gorduras e sal. Sua saúde e sua pressão arterial agradecerão o cuidado.

Mudanças na vida de um professor hipertenso

O profissional da Educação hipertenso deve, em primeiro lugar, colocar a própria saúde no topo das prioridades. O professor deve considerar que as consequências de uma hipertensão mal controlada podem deixá-lo incapacitado para bem desempenhar suas funções profissionais e demandas familiares, para tudo aquilo que ele hoje considera como indispensável e inadiável.

A hipertensão arterial pode ser vista como um aviso de que sua vida necessita de um novo equilíbrio. Um sinal de alerta, de que algumas prioridades precisam ser redefinidas, de que algumas demandas serão atendidas em outro ritmo e de outra forma. Sua vida precisa comportar atividade física regular e prazerosa, alimentação saudável, momentos de relaxamento e bem-estar. Use sua inteligência e imaginação, você encontrará os bons caminhos.

Mensagem do Dr. Luiz Guilherme aos professores

Espero que os professores coloquem as coisas em perspectiva e nunca deixem sua saúde e bem-estar em segundo plano. É essencial manter-se saudável e equilibrado, para cuidar dos corações e mentes sob sua responsabilidade. Que os professores hipertensos possam transformar a doença em uma oportunidade para cultivar hábitos mais saudáveis, para não apenas ter restituída sua saúde como também para descobrir benefícios adicionais.

Lido 527 vezes

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.
Campo destinado a comentários relacionados à notícia. Duvidas sobre Vida Funcional devem ser encaminhadas aos respectivos setores.
Clique aqui para ver os contatos.