Imprimir esta página
Terça, 10 Setembro 2019 10:39

Japão premiará em dinheiro escolas públicas por projetos sustentáveis

Avalie este item
(1 Voto)

Envolver diretores, coordenadores pedagógicos, professores e alunos em um projeto de consumo consciente e sustentabilidade dentro da escola pública. Essa é a intenção do Desafio Escolas Sustentáveis.
 

A iniciativa vai financiar cinco projetos, um em cada região do Brasil, totalizando investimentos de R$ 225 mil.
 

O Desafio Escolas Sustentáveis é uma parceria entre a organização não-governamental Akatu, IGES e One Planet Network e as inscrições podem ser feitas até o dia 15 de outubro.
 

Os selecionados serão divulgados em 30 de outubro. O Ministério do Meio Ambiente do Japão será o responsável por financiar os planos de ação.
 

Para Danilo Leite Dalmon, diretor de Políticas e Regulação da Educação Básica substituto do Ministério de Educação, iniciativas como essa são muito importantes para a Base Nacional Comum Curricular (BNCC).
 

“As escolas precisam revisar seus projetos pedagógicos e implementar os currículos de suas redes alinhados à BNCC.
 

E eles devem contemplar os temas contemporâneos transversais, como, por exemplo, sustentabilidade, economia, educação fiscal e saúde na escola”, destaca o diretor.
 

Todas as escolas públicas de ensinos infantil, fundamental e médio podem se inscrever. Cinco delas serão escolhidas de acordo com os seguintes critérios:

  • governança da escola;
  • mudança curricular e estrutural;
  • participação dos alunos e da comunidade;
  • potencial de redução de emissões de gases de efeito estufa;
  • promoção do consumo consciente.
     

Cada escola selecionada receberá o financiamento de R$ 30 mil para os seus planos de ação. Além disso, uma delas será eleita a vencedora, recebendo um adicional de R$ 75 mil (totalizando R$ 105 mil).
 

As escolas que decidirem participar devem enviar o plano de sustentabilidade para o Portal do Desafio.
 

O limite é de um projeto por escola, embora seja necessário submeter duas versões: uma com custo de R$ 30 mil e outra com custo de R$ 105 mil, ambas planejadas para execução em no máximo de seis meses, de fevereiro a agosto de 2020.
 

Intercâmbio

A iniciativa não ocorre apenas no Brasil. O Desafio também será apresentado em outros oito países: Namíbia, África do Sul, Uganda, Camboja, Quirguistão, Filipinas, Vietnã e Suriname.

Os vencedores em cada nação terão a oportunidade de participar de encontros internacionais fora do país de origem, com o objetivo de promover a troca de experiências.
 

“O Instituto Akatu tem orgulho de ser o parceiro escolhido para essa iniciativa global”, destacou Helio Mattar, diretor-presidente do Instituto Akatu.
 

Ele destaca que o instituto tem uma rede de aprendizagem que visa incentivar a troca de conhecimentos e práticas sobre consumo consciente entre professores e alunos. “São diversas ações para ajudar as escolas a preparar seus planos. Estamos ansiosos por colaborar com ideias que fomentem um ambiente escolar estimulante para debater e incorporar práticas e hábitos de um estilo de vida mais sustentável em todo o Brasil”, afirma.