Quinta, 14 Novembro 2019 19:40

Pesquisa faz parte do Conviva SP foi prorrogada até 22 de novembro

Avalie este item
(0 votos)

Foi prorrogado até o dia 22 de novembro o prazo para que alunos, professores e gestores da rede estadual respondam aos questionários sobre o clima escolar. Eles integram o Programa de Melhoria da Convivência e Proteção Escolar – Conviva SP, da Secretaria Estadual da Educação, e estão disponíveis desde o dia 5 de novembro.

Os questionários são direcionados a cada um dos públicos e baseados em três pilares: relações sociais e conflitos na escola; regras, sanções e segurança; e situações de intimidação entre os alunos. O objetivo é gerar dados que traduzam o clima e a vulnerabilidade de cada escola para a implementação do Método de Melhoria de Convivência Escolar (MMCE).

Cada um dos questionários tem cerca de 50 perguntas e necessita de 15 a 20 minutos para ser respondido. A pesquisa foi elaborada por uma equipe de pesquisadores Grupo de Estudos e Pesquisas em Educação Moral (Gepem), ligado à Unesp, com apoio da Fapesp e da Fundação Lemann.

O acesso será feito pela Secretaria Escolar Digital, por meio de senha. Cada pessoa só poderá responder uma vez. A Seduc reforça que tanto os servidores quanto os alunos devem ser muito sinceros nas respostas sem ter a preocupação com o anonimato, já que elas serão agrupadas e analisadas exclusivamente em grupos.


Dados vão guiar programa

O diagnóstico de cada escola será estruturado pela Seduc a partir dos resultados dos questionários e devolvidos às unidades ainda no mês de dezembro. Os dados vão gerar insumos para que as escolas desenvolvam e discutam a implementação do MMCE durante o planejamento escolar do ano letivo de 2020. Ao garantir um ambiente harmônico no ambiente escolar, a Seduc espera elevar os índices de aprendizagem dos alunos.


Conviva SP

O programa Conviva SP é uma ampliação do Sistema de Proteção Escolar (SPEC) em vigor desde 2009, cuja proposta é tornar a escola um ambiente de aprendizagem solidário e acolhedor. Ele também prevê a criação de uma plataforma para integrar o histórico de ocorrências cada estudante da rede estadual. As escolas devem registrar todas as ocorrências via sistema.

Além disso, há ações realizadas de maneira integrada com o Escola mais Segura. Uma delas é o Gabinete Integrado do Sistema de Proteção de Proteção Escolar (GISPEC), que mantêm dois policiais militares alocados na sede da Secretaria da Educação, na Praça da República, em São Paulo, que contribuem para o planejamento das estratégias de segurança em toda a rede.

 

1 Comentário

  • Link do comentário Angela Quinta, 09 Janeiro 2020 13:05 postado por Angela

    quero ter acesso as todas as informações e fazer os cursos com vocês essa inscrição que teve do dia 16 a 20 de dezembro só tomei conhecimento depois.Por favor mande um email nos informaçôes de cursos . Grata boa tarde.

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.
Campo destinado a comentários relacionados à notícia. Duvidas sobre Vida Funcional devem ser encaminhadas aos respectivos setores.
Clique aqui para ver os contatos.