Quinta, 29 Outubro 2020 16:18

Livro estimula a criatividade, a memória e a imaginação, diz Loretana

Avalie este item
(1 Voto)

As obras literárias nos mostram uma realidade diferente da que vivemos

Nesta quinta-feira (29), 'O Dia Nacional do Livro' será lembrado de uma maneira diferente, pois o confinamento doméstico pela pandemia da Covid-19 é uma excelente oportunidade para aproximar pais e filhos em torno da leitura. Em um ano difícil por causa do novo coronavírus e o aumento do tempo ocioso para algumas pessoas, os livros já não são mais procurados como antes. As páginas de papel deram lugar à versão online e as obras impressas lutam contra o esquecimento.

Seja para se informar, para estudar ou simplesmente por prazer, a leitura é hábito que deve ser mantido, desde criança. Além de contribuir com o aprendizado, ler estimula a criatividade, a memória e a imaginação. Neste período, em que somos bombardeados com notícias sobre a pandemia, é bom ter acesso a livros que nos permitam entrar em contato com outras realidades, fantasias, personagens, algumas situações e até mesmo nos conectar com outras formas de ver o mundo.

Segundo a professora Loretana Paolieri Pancera, presidente em exercício do CPP, estimular a leitura é a única saída que encontramos para viver em um mundo melhor, com educação de qualidade e professores valorizados. As atividades com os livros precisam mais do que nunca serem indicadas.

Infelizmente, assim como outros setores comerciais, as livrarias fecharam durante um período. No balanço do mês de abril da Associação Nacional de Livrarias (ANL), a venda teve queda de 30,6% em relação ao mesmo período de 2019. O faturamento caiu 33%, mas o setor já vinha em decrescimento e, um pequeno aumento na pandemia, não foi o bastante, conforme estudo do G1.

Na pesquisa divulgada pelo Sindicato dos Editores de Livros (Snel), entre julho e agosto, as vendas tiveram alta de 6,8% em relação ao período anterior, entre junho e julho, apontando o quarto mês consecutivo de reação do setor. Ainda assim, o acumulado do ano ainda é negativo, seguindo a tendência dos últimos anos, já que o faturamento do mercado editorial encolheu 20% entre 2006 e 2019.

Em contrapartida, o mundo digital vem crescendo, tanto para a venda quanto para o consumo do conteúdo. De acordo com a pesquisa Retratos da Leitura no Brasil, a plataforma de e-commerce de livros Estante Virtual aumentou as vendas em 50% na pandemia, se comparado ao mesmo período do ano passado.

A pesquisa Conteúdo Digital do Setor Editorial Brasileiro, de 2019, aponta que a receita do mercado editorial nos formatos de e-books e audiolivros cresceu 140% em três anos. O passatempo de muitas pessoas foi substituído.

O CPP reforça a importância do livro para a formação de toda e qualquer sociedade. Que leiamos cada vez mais!

Última modificação em Sexta, 30 Outubro 2020 12:13

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.
Campo destinado a comentários relacionados à notícia. Duvidas sobre Vida Funcional devem ser encaminhadas aos respectivos setores.
Clique aqui para ver os contatos.