Segunda, 22 Novembro 2021 11:32

Azuaite repudia agressão covarde à deputada professora Bebel

Avalie este item
(0 votos)
Azuaite repudia agressão covarde à deputada professora Bebel Foto: reprodução/Momento da agressão

Parlamentar informou que apresentará na Câmara Municipal uma moção em desagravo pela violência sofrida pela deputada


O vereador, terceiro vice-presidente do Centro do Professorado Paulista , Azuaite Martins de França, manifestou repúdio ao governo paulista e à Secretaria estadual da Educação pela agressão à deputada professora Bebel (PT-SP), presidente da APEOESP (Sindicato dos Professores do Estado de São Paulo e da Comissão de Educação e Cultura da Assembleia Legislativa), ocorrida nesta quinta-feira (18). A deputada foi agredida por seguranças quando tentava ingressar no prédio da Secretaria para conversar com os responsáveis pelo fechamento do Ensino de Jovens e Adultos (EJA), nas escolas estaduais, em período noturno.

Azuaite manifestou solidariedade à deputada professora Bebel e disse que se tratou de uma “violência contra a educação”, observando que a professora Bebel “foi vítima de um ato covarde, que retrata a truculência e o desrespeito com que o governo João Dória trata os educadores e as demandas da educação pública”.

“É lamentável que uma representante da comunidade, que é a deputada estadual, uma líder de classe, tenha esse tratamento arbitrário e antidemocrático quando cumpre o seu dever de lutar pela educação pública de qualidade”, declarou.

O vereador informou que apresentará na Câmara Municipal uma moção em desagravo pela violência sofrida pela deputada. “A professora Bebel estava ali como nossa representante legítima e dessa forma, agredidos fomos todos nós”, acrescentou Azuaite. O documento será dirigido ao governador e ao secretário estadual da Educação, com apelo para que os agressores sejam punidos na forma da lei.

Lido 746 vezes

1 Comentário

  • Link do comentário Sonia Polarini Segunda, 22 Novembro 2021 20:10 postado por Sonia Polarini

    Infelizmente sou obrigada a dizer que acabará em pizzas..Quando se trata de funcionalismo público, esse governo é alheio, finge que não existimos. Sou aposentada, meu repúdio à esse governo.

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.
Campo destinado a comentários relacionados à notícia. Duvidas sobre Vida Funcional devem ser encaminhadas aos respectivos setores.
Clique aqui para ver os contatos.